A Associação Brasileira de Acrobacia Aérea esteve presente na segunda edição do evento ASA BRASIL em 2017, evento promovido pela Associação dos Pilotos da Esquadrilha da Fumaça para a criação de uma organização brasileira do conselho da ICAS (International Council of Air Shows).

O evento foi realizado no mês de Novembro, dias 11 e 12 no auditório do Aeroclube de São Paulo, localizado no Aeroporto Campo de Marte.
A ACRO esteve presente através de Jorge Rodrigues, seu Presidente e Altimar Junior, Diretor Social.

Houveram diversas palestras durante os dois dias de evento.
Um dos pilotos da Esquadrilha da Fumaça, Marcelo Oliveira efetuou a abertura geral da convenção e em seguida, seu companheiro de esquadrão, Felipe Barra, abriu o primeiro dia de palestras, apresentando sobre educação e tecnologia em show aéreo.

Logo após, o primeiro astronauta brasileiro, Marcos Pontes, efetuou uma palestra motivacional onde relatou toda a história de sua primeira missão espacial e seus feitos na Força Aérea Brasileira, divulgou também seu livro ”Missão Cumprida” onde detalha todos os seus passos para a conquista do espaço. Aproveitando o momento, a ACRO conseguiu registrar uma lembrança com o astronauta e uma dedicatória a todos os membros da associação.

Jorge e Altimar com o Astronauta Marcos Pontes

Jorge e Altimar com o Astronauta Marcos Pontes

Dedicatória de Marcos Pontes

Dedicatória de Marcos Pontes

Logo após, o famoso paraquedista, Luigi Cani, nos falou sobre sua história, como tudo começou no aerodesporto e através de um esporte conseguiu atrair patrocinadores e exercer uma carreira de sucesso, também nos mostrou seus próximos projetos audaciosos, como até mesmo ser um dos primeiros a pousar sem paraquedas em uma mega rampa apenas com o traje wingsuit.

A palestrante Edna Nunes, contou como é efetuada a logística nos bastidores da organização de um evento aéreo no Brasil, suas dificuldades, suas obrigações e sua paixão por conseguir reunir em um evento, diversas atrações para entretenimento do público nos airshows.

Wagner souza de Moraes, Superintendente de Segurança Operacional da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), demonstrou os regulamentos que regem a acrobacia aérea no Brasil como a IAC 91-1001, a visão da autoridade aeronáutica perante a atividade aerodesportiva acrobática e comercial nos airshows. Uma das discussões mais esperadas em sua palestra foi sobre a regulação sobre as aeronaves experimentais em utilização de atividades remuneradas em show aéreo, a necessidade de serviço aéreo especializado e o reconhecimento das associações para indicação dos pilotos habilitados para os eventos de demonstração.

Perspectivas e recentes atualizações na regulamentação de shows aéreos – Palestra de Wagner

Perspectivas e recentes atualizações na regulamentação de shows aéreos – Palestra de Wagner

Finalizando o primeiro dia de palestras, o piloto da Esquadrilha da Fumaça, José Pimentel Neto, abriu a agenda do esquadrão para os organizadores de evento que estavam presentes no auditório, esboçarem suas datas e marcarem shows para a temporada de 2018.

“Palestras muito interessantes, importante saber como é a visão dos organizadores de evento e o que eles esperam para tornar a atividade rentável, como atrair patrocinadores, e como grande nomes do aerodesporto conseguiram conquistar os olhos e atenção da mídia” – Altimar Junior

No segundo dia de palestras, o norte americano presidente do ICAS, Jonh Cudahy nos mostrou como tudo começou nos Estados Unidos, todas as dificuldades sofridas para conseguirem organizar mega eventos aéreos atraindo multidões e diversas atrações em inúmeros eventos espalhados pelo país. Mostrou como pode ser rentável um show aéreo, como deve ser organizado e como é o rígido esquema de segurança aérea.

Esquema de segurança e habilitações dos pilotos de show aéreo – Jonh Cudahy

Esquema de segurança e habilitações dos pilotos de show aéreo – Jonh Cudahy

Outro piloto da Esquadrilha da Fumaça, Thiago Capuchinho, nos contou como tudo começou no esquadrão, as primeiras demonstrações, as aeronaves, os lendários pilotos, o legado do grupo e a missão da Fumaça no Brasil.

Um dos pilotos de acrobacia mais antigos do brasil, Carlos Edo, nos contou todas as suas histórias sobre o Circo Aéreo, como tudo começou, suas dificuldades e superações, como formou a família e a manteve nesse meio aéreo, e sua paixão incurável pelo show aéreo.

O norte americano Ralph Royce, um dos mais conhecidos narradores e airbosses nos principais eventos aéreos nos estados unidos, trouxe sua experiência vivida, como funcionam os shows aéreos e as principais atrações americanas.

Finalizando o segundo dia de evento, Francisco Lyra e o comandante da Esquadrilha da Fumaça, Coronel Caldas, agradeceram a presença dos presentes e formalizaram uma lista de Interessados em participar e ajudar a formação do comitê brasileiro de shows aéreos seguindo os moldes do ICAS.

“Houveram bastantes inscritos, evento em continuação do ano passado, pois em 2017 nós e as demais associações expusemos como funcionamos, como formamos os pilotos de acrobacia e futuramente os de show aéreo, e este ano trouxeram organizadores para expor como comercialmente seria possível e rentável de ocorrer eventos deste tipo no Brasil, e como funciona nos Estados Unidos. Importante também, a visão da ANAC para termos noção de como ela passará a regular os eventos. Muito importante continuarmos em nossa missão de formar as novas gerações da acrobacia e capacitá-las para as novas realidades além da competição. Com certeza temos muito o que aprender com os americanos, afinal eles passaram diversos anos até conseguir promover os mega eventos aéreos em todo o país.” – Jorge Rodrigues

Através deste link você terá acesso gratuito a todos os slides apresentados e a filmagem de todas as palestras da segunda edição do evento ASA BRASIL 2017.

A ACRO agradece mais uma oportunidade e reitera todo o apoio para a continuidade da fomentação dos eventos aéreos no Brasil, pois, também compartilhamos da mesma missão e objetivo. Estamos certos de que iremos ajudar neste projeto ICAS Brasil juntamente com o apoio e a contribuição de todos os nosso sócios ativos, alunos e pilotos da Associação Brasileira de Acrobacia Aérea.

Por Jorge Rodrigues